A pandemia da Covid-19 colocou a Amazônia diante de muitos desafios, alguns novos e outros já enfrentados há tempos na região, agora potencializados pela ameaça do vírus. Frente a este cenário, universidades, centros de pesquisa, organizações da sociedade civil, entre outras instituições, protagonizaram uma importante mobilização de esforços na busca de soluções, não só para mitigar os impactos do novo coronavírus, mas focando também no progresso e no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS).

Com a missão de ser uma catalisadora de boas ideias para a região, a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN Amazônia), secretariada pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS), teve papel fundamental na promoção de debates, chamadas e premiações para impulsionar suas mais de 170 instituições membros na concepção e implementação de projetos transformadores para a região amazônica neste período.

Com uma agenda adaptada para o ambiente virtual, a rede encontrou alternativas para fortalecer sua atuação durante a pandemia. Ao todo, foram realizados 11 eventos online, que abordaram diversas temáticas ligadas aos ODS, como saúde, educação, desenvolvimento econômico, entre outros.

O Amazon Day, evento que faz parte do calendário anual da rede, foi marcado pelo lançamento de um Hub de Economia Verde para a Amazônia e discutiu avanços e desafios dos países da região no cumprimento da Agenda 2030. Outro grande destaque foi o Fórum Internacional Rios Limpos, que reuniu representantes do Brasil, Peru e Colômbia para debater políticas públicas, iniciativas corporativas e comportamentos sociais para reduzir os resíduos sólidos flutuantes nos rios amazônicos.

Valorização

Com o intuito de identificar, dar visibilidade e incentivar iniciativas de apoio às populações vulneráveis na pandemia, a terceira edição do Prêmio SDSN Amazônia, realizado anualmente pela rede, teve como tema “Soluções sustentáveis para enfrentar à COVID-19 na Amazônia”. A premiação foi lançada em maio deste ano e recebeu 11 projetos do Brasil, Equador e Peru voltados para comunidades indígenas, tradicionais e urbanas de baixa renda. Ao todo, foram entregues US$ 3,5 mil às três melhores iniciativas: Rota da Saúde Indígena da Amazônia, da organização Hivos; Curso de Biocomércio, da Universidade Regional Amazônica Ikiam; e Padronização de técnicas moleculares para a detecção dos genes Sars-CoV2 E e RdRP em amostras clínicas com suspeita de Covid-19, também da Ikiam.

Ainda com a proposta de contribuir para minimizar os impactos da pandemia na região, a SDSN Amazônia, em parceria com o Instituto Amigos da Amazônia (iAMA), realizou uma chamada de financiamento de projetos, entre os meses de junho e agosto. Ao todo, 21 projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) participaram da chamada, sendo 10 do Brasil, oito do Equador e três do Peru. As iniciativas “Comunicação e Rede de Alerta da Covid-19 da Amazônia”, da Universidade San Francisco de Quito (USFQ), e “Segurança Alimentar Indígena Achuar no Contexto da Pandemia do Coronavírus”, da Fundação Pachamama, foram as selecionadas para receber financiamento de até US$ 5 mil para sua execução.

Neste ano, também foram premiadas as iniciativas de maior destaque que participaram da Chamada de Soluções Sustentáveis para Amazônia, lançada em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em outubro de 2019, para reconhecer práticas propostas por estudantes, pesquisadores, professores e técnicos da instituição, em prol do alcance dos ODS na Amazônia. Ao todo, 10 soluções foram submetidas, abrangendo temáticas como agricultura, música, valorização cultural, reciclagem e meio ambiente. O grande vencedor foi o projeto “Sabões e sabonetes sustentáveis”, coordenado pelo universitário do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET) da UFAM, Sidney Guerreiro de Souza.

Todas as iniciativas participantes do prêmio e das chamadas estão disponíveis para acesso na Plataforma de Soluções Sustentáveis da SDSN Amazônia, um canal online, georreferenciado e trilíngue (português, espanhol e inglês), que reúne os projetos desenvolvidos por instituições membros e parceiros da rede, em sinergia com os ODS. Mais de 200 soluções na fase de implementação ou implementadas estão hoje cadastradas na plataforma, ao alcance de todos. A ferramenta pode ser acessada através do link: maps.sdsn-amazonia.org.

Desafio virtual

Como parte das ações virtuais durante a pandemia, a SDSN Amazônia lançou um desafio  intitulado “Transforme a sua cidade de casa”, com a proposta de estimular a adoção de hábitos sustentáveis por parte da população durante o período de quarentena, através de vídeos tutoriais sobre coleta seletiva, reutilização de resíduos e plastijolo, que estão disponíveis no canal do YouTube (http://youtube.com/sdsnamazonia).

A campanha incentivou as pessoas a utilizarem o contexto atual para refletir sobre sua relação com o meio ambiente e sobre o futuro que desejam construir, mostrando que atitudes simples podem fazer a diferença para garantir que as próximas gerações possam viver em um planeta sustentável. O público foi convidado a reproduzir as ações em casa e compartilhar nas redes sociais para concorrer a kits ecológicos.

Juventude em ação

Para estimular o engajamento dos jovens dos países da Bacia Amazônica na Agenda 2030, a SDSN Amazônia possui uma divisão especial, a SDSN Jovem Amazônia, que é formada por organizações focadas na juventude.

Em 2020, a SDSN Jovem Amazônia promoveu a Semana Internacional da Juventude, com quatro dias de programação online envolvendo atividades sobre educação, gênero, saúde e meio ambiente. O tema deste ano foi “Engajamento Jovem para Ação Global”, um alerta para a importância do envolvimento dos jovens em iniciativas de impacto nos níveis local, nacional e global.

A rede também reuniu jovens lideranças amazônicas para compartilhar suas perspectivas e desejos para o futuro da região e do planeta no vídeo intitulado Juntos Somos Melhores. Em resposta à pergunta “que mundo você quer para 2030?”, representantes de iniciativas de impacto socioambiental apontam para um futuro com mais igualdade, respeito aos povos indígenas e tradicionais, desenvolvimento econômico pautado na sustentabilidade, utilização de matrizes energéticas renováveis e combate às mudanças climáticas, inclusão da juventude em espaços de participação e tomada de decisão, valorização das cadeias produtivas e agricultores amazônicos e uma convivência harmoniosa do homem com a natureza, entre outras temáticas.

Com objetivo de fornecer subsídios e inspirações para que pessoas e organizações da Amazônia possam se engajar efetivamente na construção desse futuro melhor, a SDSN Jovem lançou ainda o Caderno ODS “Como fazer juntos”, um material de consulta e direcionamento sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável feito especialmente para a juventude. A publicação apresenta sugestões de ações de sensibilização para ajudar a transmitir melhor a importância dos ODS e sua aplicação prática, em espaços como escolas, universidades, bairros e comunidades.

Atuação

A SDSN Amazônia foi lançada em março de 2014, em Manaus, e tem como responsável pela secretaria executiva a Fundação Amazônia Sustentável (FAS). É uma iniciativa regional da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (tradução do inglês Sustainable Development Solutions Network, SDSN), criada em 2012, sob o comando do secretário geral da ONU, Ban Ki-moon.

Para saber mais sobre a atuação da rede, como se tornar membro ou voluntário, basta acessar o site: www.sdsn-amazonia.org.

Participe

Apoie e ajude o desenvolvimento
sustentável na Amazônia

Seja membroSeja voluntári@

A SDSN AMAZÔNIA

É uma rede que visa mobilizar o conhecimento local na busca e criação de soluções práticas e viáveis para os desafios relacionados ao desenvolvimento sustentável da Pan-Amazônia.

Contato

Rua Alvaro Braga, 351, Parque Dez de Novembro, Manaus, AM, Brasil. – CEP 69054-595
+55 92 4009 8900
info@sdsn-amazonia.org

Newsletter

Form is deprecated, please contact the webmaster to upgrade this form.

Secretaria
Executiva:
Apoio: